Cerca de 90 mil pessoas foram ao Sol da Caparica
Música
Entre 15 e 18 de agosto, o Jardim Urbano da Costa da Caparica recebeu a 6.ª edição do Festival O Sol da Caparica naquele que é, já, o maior festival do País a promover a Língua Portuguesa.
No dia 15 de agosto, às 16h, as portas do recinto abriram para receber os primeiros dos cerca de 90 mil visitantes que, durante quatro dias, rumaram ao Festival O Sol da Caparica 2019.
       
Num dia recheado de música, em que coube aos D.A.M.A abrirem o palco principal, para gáudio das mais de 23 mil pessoas que enchiam o recinto no primeiro dia. Pelo palco desfilou uma mistura de ritmos portugueses, africanos e brasileiros.
        
Mas antes, houve a estreia do Palco Comédia com os humoristas Catarina Matos, Dário Guerreiro e Eduardo Madeira. No palco secundário entre os vários artistas que compunham o cartaz musical, destaque para a presença a solo de Flak, ex-guitarrista dos Rádio Macau.
            
Mais de 21 mil pessoas no segundo dia
     
Ao segundo dia d'O Sol a temperatura manteve-se elevada, com mais de 21 mil pessoas a espalhar-se pelo recinto.
         
O lote de artistas contava com vários almadenses. Carlão brilhou e levou consigo para o palco o projeto de integração social Porbatuka.  No palco comédia, Diogo Batáguas espalhou sorrisos e gargalhadas e, no fim da sua atuação, visitou a Praça Almada, local onde a Câmara Municipal de Almada (CMA) tinha a sua presença institucional, para promover o Concurso Jovens Talentos 2019, da qual é embaixador.
        
Destaque ainda, no palco secundário, para o regresso dos Jafumega. A noite terminou com os ritmos funk do Brasil com os portugueses I Love Baile Funk.
        
Ao terceiro dia 30 mil estiveram n'O Sol
    
No sábado, dia 17, o cartaz continuou em alta, com nomes como os brasileiros Gabriel o Pensador e Ludmilla ou o português Boss Ac, entre outros. No palco secundário os Força Suprema e Plutónio aqueceram o final de tarde para um dia fortíssimo e que só o silêncio da madrugada conseguiu parar a energia que colocou toda a Costa da Caparica a saltar, a dançar e a cantar.
        
Ao terceiro dia, o Festival acolheu 30 mil pessoas, a maior enchente registada desde que existe O Sol da Caparica.
        
No domingo, 18 de agosto, O Sol da Caparica continuou com o seu dia dedicado à família, com perto de 3 mil famílias a explorarem o espaço e a serem recebidos ao som dos Porbatuka. No recinto havia animação para todos, destacando-se as pinturas faciais, os insufláveis e os jogos didáticos, com especial atenção para uma iniciativa na Praça Almada, promovida pela CMA e pela Associação de Coletividades, que convidou os mais pequenos (e também os maiores) a experimentarem jogos tradicionais portugueses.
         
O final da tarde do último dia da edição 2019, trouxe outra das novidades deste festival, O Sol da Caparica Sunset, com mais de 12 mil pessoas a entrarem no ritmo da Dance Music.
        
Em 2020, o Festival O Sol da Caparica regressa de 13 a 16 de agosto.
 
22/08/2019