Almada comemora o 25 de Abril
Comemorações
A Revolução dos Cravos é celebrada com a realização do encontro «Resistências Pacíficas: O valor da Liberdade», ao som de Dead Combo e dos D.A.M.A, com a estreia da «Sinfonia da Liberdade» e muito mais.
Na tarde de dia 24 de abril, no âmbito das comemorações do 25 de Abril de 1974, a Câmara Municipal de Almada (CMA) promove a 1.ª edição do encontro «Resistências Pacíficas: O valor da Liberdade».
       
Participam como oradores convidados:
- Luaty Beirão (ativista angolano)
- Zirek (realizador/resistente curdo)
- Eric Nepomuceno (autor/jornalista brasileiro)
- Olga Mariano (ativista portuguesa)
     
Irene Pimentel, historiadora portuguesa, que tem dedicado parte da sua carreira ao estudo da PIDE e do Estado Novo, é a moderadora.
         
A abertura estará a cargo da presidente da CMA, Inês de Medeiros.
     
O encontro «Resistências Pacíficas: O valor da Liberdade» realiza-se a partir das 14h30, no Fórum Municipal Romeu Correia – Auditório Fernando Lopes-Graça.
     
A entrada é livre, mediante lotação da sala.
       
«26 de abril – O dia seguinte» em palco
      
Ainda no dia 24 de abril, às 14h30, no Cineteatro da Academia Almadense, na Rua Capitão Leitão, desafiamos os almadenses a assistir à peça de teatro «26 de abril – O dia seguinte».
     
A entrada é livre, mediante lotação da sala e levantamento prévio dos bilhetes (máximo dois bilhetes por pessoa), no dia do espetáculo.
      
Contemplar os «Rostos da Liberdade»
     
Na Oficina de Cultura, junto à Praça São João Baptista, é inaugurada, a exposição «Rostos da Liberdade».
      
Esta é uma mostra coletiva comemorativa do 25 de Abril, com trabalhos de estudantes de Artes e Multimédia das escolas públicas do concelho, através de multimédia, pintura, fotografia e outras formas de expressão artística.
      
A exposição é inaugurada no dia 24 de abril, às 16h, e fica patente ao público até 12 de maio.
      
A entrada é livre.
    
Ouvir Dead Combo e D.A.M.A
    
Na noite de 24 de abril, todos os caminhos vão dar à Praça da Liberdade e queremos que traga amigos e familiares.
    
A partir das 22h, os Dead Combo sobem ao palco para tocarem «Odeon Hotel», o mais recente álbum da banda portuguesa.
    
À meia-noite, o céu de Almada ilumina-se com o já tradicional espetáculo de fogo de artifício.
    
Às primeiras horas do dia 25 de abril, entram em cena os D.A.M.A.
     
A entrada é livre.
    
Assistir à sessão comemorativa
   
Na manhã do dia 25 de abril, a partir das 9h, a Assembleia Municipal de Almada assinala os 45 anos do 25 de Abril com uma sessão comemorativa no átrio do Fórum Municipal Romeu Correia.
    
Segue-se a tradicional deposição de coroa de flores no Monumento aos Perseguidos, na Praça do M.F.A. e desfile das instituições e coletividades do concelho de Almada.
    
«Sinfonia da Liberdade» em estreia
    
À noite, a partir das 21h30, o Fórum Municipal Romeu Correia – Auditório Fernando Lopes-Graça é palco do espetáculo «Sinfonia da Liberdade».
     
Trata-se de uma obra orquestral, escrita especificamente para ser estreada no dia em que se comemora a Liberdade em Portugal.
     
A obra tem música do compositor almadense André M. Santos e texto de Amélia Muge.
      
Para esta estreia foi formada uma Orquestra de Câmara com alguns dos melhores músicos do panorama musical português.
        
A entrada é livre, mediante lotação da sala e levantamento prévio dos bilhetes (máximo dois bilhetes por pessoa), no dia do espetáculo.
    
Uma Festa Jovem
      
No dia 27 de abril, a partir das 14h30, o Complexo Municipal dos Desportos «Cidade de Almada», no Feijó, recebe a 25.ª edição da Festa Jovem.
     
Trata-se de um sarau gímnico com a exibição de grupos de jovens ginastas, em representação de vários clubes da Área Metropolitana de Lisboa.
      
A entrada é livre mediante a lotação das bancadas.
     
Recordar os vencedores do Festival Cantar Abril
    
Ainda no âmbito das comemorações do 25 de Abril em Almada, o Teatro Municipal Joaquim Benite (TMJB), acolhe, no dia 30 de abril, a partir das 21h30, um espetáculo que, este ano, reúne os temas vencedores do Festival Cantar Abril.
     
A direção artística é do pianista Filipe Raposo e do artista visual António Jorge Gonçalves.
     
Os temas são cantados pelos respetivos intérpretes, com arranjo musical especialmente concebido para o efeito, sendo acompanhada instrumentalmente apenas por piano.
     
A entrada é livre, mediante lotação da sala e levantamento prévio do bilhete no TMJB, no dia do espetáculo, a partir das 14h30.
       
Vemo-nos lá!
 
   
 
18/04/2019